PROJETOS FINANCIADOS

A Fórum Oceano participa em projetos, nacionais e europeus, no âmbito de candidaturas submetidas aos diferentes instrumentos de financiamento nacionais e comunitários.

Saiba mais sobre os projetos apoiados por fundos da UE em curso:

O projeto AniMare – Animação do Cluster do Mar Português visa promover a dinamização do Cluster do Mar através do reforço das redes de cooperação e parcerias entre
intervenientes da economia do Mar criando as condições indispensáveis à transferência de tecnologia, inovação, empreendedorismo, internacionalização e competitividade da economia do Mar.

Objetivos e resultados: reforçar as redes de cooperação e as parcerias entre intervenientes das diferentes fileiras da economia do Mar criando as condições institucionais, organizativas e técnicas indispensáveis à transferência de tecnologia, à inovação, ao empreendedorismo, à internacionalização e ao desenvolvimento da economia circular, de forma a promover a criação de efeitos de sinergia e a competitividade do Cluster.

Apoio financeiro da União Europeia: 208.891,47 €

Orçamento total do projeto: 440.892,94 €

A Fórum Oceano é a única entidade promotora deste projeto financiado no âmbito do Programa SIAC Clusters do Compete 2020.

AniMare teve início em maio de 2017 e estará concluído em abril de 2020.

Projeto nº 113282
Designação do Projeto: AniMare 2.0 – Animação do Cluster do Mar Português

Apoio no âmbito do Sistema de Incentivos: Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Promoção do Espírito Empresarial
Programa Operacional: Programa Operacional Competitividade e Internacionalização
Objetivo Temático: OT 1 – Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação
Prioridade de Investimento: PI 1.2 – A promoção do investimento das empresas em inovação e investigação
Tipologia de Intervenção: TI 48 – Clusters e redes de inovação
Âmbito Territorial (NUTS II): Multi-regiões – Norte, Centro e Alentejo
Fundo: FEDER

Entidade Beneficiária: Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar
Data de Início: 2021-04-01
Data de Conclusão: 2022-10-28
Investimento elegível: 316.509,49€
Incentivo: 158.254,75€

Resumo: O projeto promove o reforço das redes de cooperação e parcerias entre intervenientes da economia do Mar, criando as condições indispensáveis à inovação, internacionalização, empreendedorismo, financiamento e competitividade das diferentes fileiras da economia do Mar.

Objetivo estratégico: reforçar as dinâmicas de cooperação entre stakeholders das diferentes fileiras da economia do Mar criando condições institucionais, organizativas e técnicas favoráveis à transferência de tecnologia, à inovação e internacionalização, ao empreendedorismo e aceleração de empresas, ao investimento e ao financiamento da economia azul, que contribuam para a competitividade do Cluster no contexto das apostas que se colocam à economia e à sociedade nos domínios da transformação digital, da descarbonização e transição energética e da economia circular.

AspBAN

Liderado pela Beta-i e co-liderado pela Fórum Oceano o projeto “Atlantic Smart Ports Blue Acceleration Network (AspBAN), financiado pelo EMFF – European Maritime and Fisheries Fund, e aprovado no âmbito do concurso, “Cross-sectoral development of innovative port clusters in the Atlantic: Developing a blue accelerator scheme for Atlantic ports” (EMFF-APC-2020 call), reúne 13 parceiros (entre Aceleradoras, Clusters, e entidades ligadas ao financiamento e policy), contando com o apoio de mais de 120 parceiros estratégicos e o envolvimento de um total de 391 Portos.

O projeto tem como objetivo lançar as bases para a construção de uma plataforma de serviços de aceleração, transformando os Portos do Atlântico da UE em Blue Economy Hubs, diversificando os seus modelos de negócios e fontes de receita.

Entre os principais objetivos do projeto, destaca-se a atração de 450 startups para um programa de aceleração; a seleção de 30 startups que poderão desenvolver pilotos em 30 Portos do Atlântico; a captação de 6 milhões de euros de investimento privado para as startups selecionadas; a mobilização de 4,5 mil milhões de euros de potencial investimento privado; a redução de 100 mil toneladas de CO2 nas operações de 30 Portos.

Orçamento FO: 81.905,83€
Financiamento EU (80%): 65.524,66€

O projeto Consortex – European Internationalisation Maritime Consortia integra o programa Interreg Espaço Atlântico e tem como objetivo a constituição de consórcios de indústria auxiliar naval inter-regionais de vocação exportadora baseados no fabrico de alta tecnologia de pacotes de produtos (ponte, sala de máquinas, deck e alojamentos) para navios offshore, centrais energéticas marinhas, cruzeiros e embarcações científicas.

Com início em outubro de 2017, o projeto deverá estar concluído em setembro de 2019.

Financiamento FEDER 1.262.250,00 €
Orçamento total 1.683.000,00 €
Duração 2017-10-02 – 2019-09-30

– Consórcio

Foro Marítimo Vasco ES
Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar PT
Associação das Indústrias Navais PT
Cork Institute of Technology IE
IMWA cic t/a National Maritime UK
Clúster del Sector Naval Gallego ES
Bretagne Pôle Naval FR

Consulte o Website: www.consortex.eu

Siga o projeto:

Consulte a brochura e o flyer

O projeto EBB – European Marine Biological Resource Centre Biobank tem como objetivo reunir fornecedores/biobancos de Recursos Biológicos Marinhos (RBM), utilizadores finais (indústria) e a administração responsável pela implementação do regulamento ABS – “Access and Benefit Sharing” – Protocolo sobre o acesso a recursos genéticos e a partilha justa e equitativa dos benefícios que advêm da sua utilização, a fim de apresentar casos de uso industrial que possam ajudar a desenvolver e a comunicar um conjunto de recomendações e diretrizes de melhores práticas para as coleções de recursos biológicos marinhos e para os utilizadores finais que desejam aceder a esses recursos para fins de pesquisa aplicada.

O projeto estabelecerá ainda as bases para a coordenação dos principais biobancos marinhos na Europa. Serão igualmente desenvolvidas novas ferramentas e protocolos comuns para a manutenção dos RBM e harmonizar-se-ão os procedimentos para cumprir com a regulamentação de acesso aos recursos genéticos facilitando o acesso à biodiversidade marinha, aos seus dados e aos seus produtos extraíveis.

Com uma duração de 36 meses, o EBB é coordenado pela Universidade de Vigo e cofinanciado no âmbito do Programa Interreg Espaço Atlântico.

Financiamento FEDER 1.499.908,35 €
Orçamento total 1.999.877,80 €
Duração 2017-10-16 – 2020-10-15

No Espaço Marítimo-Portuário a gestão integrada do Risco, Emergência, Contingência e Continuidade do Negócio, numa perspetiva abrangente, é crítica para assegurar o atingir de um efetivo estado de Segurança da Comunidade Portuária.

O programa Fundo Azul, concretamente os apoios preconizados no edital 4/2017, visa o financiamento de projetos de formação, investimento e ações que visem melhorar a Segurança Marítima.

Com o presente projeto de Segurança da Cadeia de Abastecimento do Espaço Marítimo-Portuário (GISAMP), pretende-se operacionalizar uma Estratégia de Eficiência Coletiva que considere o Processo Marítimo-Portuário na sua perspetiva mais abrangente, considerando as camadas Estratégica ou de Gestão (Administrações e Autoridades), Operacional (Instalações Portuárias) e de Suporte (fluxos e apoio), desenvolvendo as seguintes ações:

  • Diagnóstico de Situação;
  • Formação e desenvolvimento de competências segundo o modelo dual;
  • Ações de Consultoria e Assistência Técnica visando assegurar a implementação de um Sistema de Gestão suportado na ISO 28000 – Supply Chain Security Managementpassível de Certificação Internacional.

Considerando a realidade Marítimo-Portuária, serão ainda considerados os referenciais ISO 27001 e ISO 20858, respeitantes, respetivamente, à Segurança da Informação e à Planificação da Segurança das infraestruturas portuárias, considerando que este último referencial facilita a implementação das boas práticas para uma gestão mais eficiente dos requisitos do código ISPS.

Na ótica do GISAMP (em alinhamento com o edital do Fundo Azul), os atores do espaço Marítimo-Portuário (Administrações, Instalações e outros operadores) são potenciais beneficiários de um apoio não reembolsável de 90% das despesas efetivamente realizadas.

Investimento Total Elegível: 261,233 €
Montante do FA Aprovado:  200,000 €

IN 4.0 – Adaptation of industry 4.0 model to the naval sector é um projeto que promove a modernização do setor naval através da implementação de ações que contribuam para transformar as PME’s desta indústria em 4.0, identificando barreiras que impedem a inovação do modelo de negócio do setor naval, melhorando os processos produtivos das empresas, transformando os sistemas de organização do trabalho, conhecimento e comercialização, e formando os colaboradores para novas funções/atividades/tarefas.

O projeto é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do programa Interreg Espaço Atlântico e tem uma duração de 36 meses.

Financiamento FEDER 1.913.664,12 €
Orçamento total 2.551.552,14 €
Duração 2017-09-01 – 2020-08-30

Consórcio

Diputación Provincial de Pontevedra ES
Bretagne Pôle Naval FR
Cork Institute of Technology IE
Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar PT
Asociación Cluster del Naval Gallego ES
University of Strathclyde UK
Foro Marítimo Vasco ES
Pôle de compétitivité EMC2 FR
Asociacion de Industriales Metalúrgicos de Galicia ES
High Speed Sustainable Manufacturing Institute Ltd. UK

Consulte o website: www.in40.depo.gal

Consulte a brochura 

WestMed

A Iniciativa WestMED surge no seguimento da Declaração sobre a Economia Azul da Conferência Ministerial da União para o Mediterrâneo, de 17 de novembro de 2015, que convidou os países participantes a explorarem o valor acrescentado e a viabilidade de estratégias marítimas, com base na experiência e no trabalho desenvolvido no âmbito do processo de cooperação do Mediterrâneo Ocidental, designado Diálogo 5+5, que envolve 10 países: cinco Estados-Membros da UE (França, Itália, Portugal, Espanha e Malta) e cinco países do Norte de África (Argélia, Líbia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia).

Em outubro de 2016, os Ministros dos Negócios Estrangeiros de Argélia, Espanha, França, Itália, Líbia, Malta, Marrocos, Mauritânia, Portugal e Tunísia incentivaram a continuação dos trabalhos para a criação de uma iniciativa para o desenvolvimento sustentável da economia azul, juntamente com o Secretariado da União para o Mediterrâneo.

Alinhada com a experiência da Comissão Europeia em assuntos do Mar e estratégias macro-regionais, a Iniciativa para o Desenvolvimento Sustentável da Economia Azul no Mediterrâneo Ocidental é apresentada em dois documentos da CE, em abril de 2017:

Com o intuito de valorizar todo o potencial da economia azul nesta região do Mediterrâneo, a Iniciativa WestMED surge para apoiar instituições públicas, universidades, comunidades locais, pequenas e médias empresas e empresários dos países envolvidos, no desenvolvimento de projetos estruturantes, que possam ser submetidos a programas apoiados por fundos da União Europeia (estima-se que os fundos disponíveis para concretizar esta iniciativa ascendem a 4 mil milhões de euros).

Nesse sentido, a Iniciativa visa promover:

  • o desenvolvimento sustentável da economia azul
  • a segurança do espaço marítimo
  • a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade

Para alcançar estas metas, é estimulada a coordenação e a cooperação entre os países envolvidos prosseguindo três objetivos comuns e seis áreas prioritárias de ação.

Objectivos Comuns:

  • Um espaço marítimo mais seguro
  • Uma economia azul inteligente e resiliente
  • Melhor governança do Mar
Áreas prioritárias:
  • Pesca ilegal (IUU fishing)
  • Aquacultura
  • Lixo marinho e economia circular
  • Clean Shipping
  • Cooperação entre Clusters
  • Turismo

A par das seis áreas prioritárias foram ainda identificadas duas áreas transversais:

  • Competências e Formação
  • Investigação e Inovação

Em Portugal

A Iniciativa WestMED é coordenada pela Direção-Geral de Política do Mar (DGPM) a nível nacional, abrangendo as regiões de Lisboa, Alentejo e Algarve.

A Fórum Oceano assegura o ponto focal para Portugal do Mecanismo de Assistência, tendo como missão mobilizar e contactar os stakeholders para identificar os interesses em participar nas áreas de projeto definidas. É ainda da responsabilidade dos pontos focais nacionais o apoio no desenvolvimento de projetos, na identificação de fontes de financiamento e na identificação de parceiros de projeto.

Materiais de suporte

Website do projeto: aqui.

Projeto nº 046014
Designação do Projeto: IREN – Internacionalização da Rede de Estações Náuticas de Portugal
Apoio no âmbito do Sistema de Incentivos: Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Internacionalização
Programa Operacional: Programa Operacional Competitividade e Internacionalização

Objetivo Principal: Reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas
Prioridade de Investimento: PI 3.2 – O desenvolvimento e aplicação de novos modelos empresariais para as PME, especialmente no que respeita à internacionalização
Tipologia de Intervenção: TI 52 – Internacionalização das PME
Âmbito Territorial (NUTS II): ​Multi-regiões – Norte, Centro e Alentejo

Entidade Beneficiária: Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar

Data de Aprovação: 2020-07-01
Data de Início: 2020-07-01
Data de Conclusão: 2022-06-30

Investimento elegível: 444.326,10€
Incentivo: 377.677,19€

Resumo

O Projeto IREN – Internacionalização da Rede de Estações Náuticas de Portugal tem como objetivo a promoção da internacionalização das Estações Náuticas de Portugal (ENP), através da valorização e promoção internacional, estimulando o aumento das exportações das empresas nelas integradas, reforçando a visibilidade de Portugal como um destino de Náutica de Recreio. Neste sentido a presente candidatura vem reforçar a missão da associação, no que se refere à dinamização e competitividade da economia do Mar.

As atividades previstas no âmbito deste projeto integram as seguintes ações:

1. Dinamização da Rede de Estações Náuticas de Portugal para a Internacionalização;
2. Plataforma Digital para a promoção internacional da oferta de produtos e serviços da Rede de Estações Náuticas
de Portugal;
3. Operação exploratória internacional para a prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados para as Estações
Náuticas de Portugal;
4. Campanha coletiva de promoção internacional das Estações Náuticas de Portugal;
5. Divulgação das atividades e resultados do projeto;
6. Gestão do Projeto.

O projeto jUMP – Joint Action: a stepping-stone for underwater noise monitoring in Portuguese waters, uma ação conjunta para a monitorização do ruído submarino em águas portuguesas, é financiado pelo programa Fundo Azul, sendo coordenado pelo WavEC Offshore Renewables com a participação de mais nove parceiros portugueses, entre os quais a Fórum Oceano. O projeto teve início em janeiro de 2020 e terá uma duração de dois anos, com um investimento total de 167 mil euros, dos quais 149 mil são suportados pelo Fundo Azul.

O jUMP tem como objetivo recolher e divulgar informação sobre o problema da poluição sonora. Para tal, serão desenvolvidas diversas atividades tais como, a recolha de dados acústicos, a calibração de modelos acústicos e atividades de difusão e debate com entidades interessadas e o público em geral.

Parceiros jUMP:
1.WavEC Offshore Renewables
2.Instituto Superior de Psicologia Aplicada
3.Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
4.Laboratório Nacional de Engenharia Civil
5.IFAW Internationaler Tierschutz-Fonds gGmbH [European Union Office]
6.Administração do Porto de Aveiro, S.A.
7.Museu da Baleia da Madeira
8.IN2SEA
9.Associação Nacional de Conservação da Natureza
10.Fórum Oceano

Consulte o website: jumpproject.pt

Consulte o folheto do projeto.

O projeto KETmaritime – Transfer of Key Enabling Technologies (KETs) to the Maritime Industries tem como missão a criação de uma rede de cooperação e reforço de transferência de resultados de inovação no âmbito das KETs para promover a emergência de novos produtos, serviços e processos no setor da Economia do Mar, em toda a Área Atlântica.

Ao abrigo do Programa Interreg Espaço Atlântico, o projeto terá uma duração de 28 meses.

Financiamento FEDER 738.692,64 €
Orçamento total 984.923,51 €
Duração 2017-11-01 – 2020-02-29

– Consórcio

International Iberian Nanotechnology Laboratory PT
Fundación PRODINTEC ES
Asociación de Investigación Metalúrgica del Noroeste ES
Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar PT
Commissariat à l’Energie Atomique et aux Energies Alternatives FR
Marine South East UK
University College Cork, National University of Ireland, Cork IE

Consulte o website: ketmaritime.eu

Poster A3

Projeto nº 072597

Designação do Projeto: Mar&Ar – Capacitar para Empreender

Apoio no âmbito do Sistema de Incentivos: Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Promoção do Espírito Empresarial

Programa Operacional: Programa Operacional Competitividade e Internacionalização

Objetivo Temático: OT 8 – Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade laboral

Prioridade de Investimento: PI 8.3 – Criação de emprego por conta própria, empreendedorismo e criação de empresas, incluindo micro, pequenas e médias empresas inovadoras

Tipologia de Intervenção: TI B5 – Dinamização do ecossistema do empreendedorismo

Âmbito Territorial (NUTS II): Multi-regiões – Norte, Centro e Alentejo

Entidade Beneficiária: Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar (Promotor) e AEDCP – Associação Portuguesa para o Cluster das Indústrias Aeronáutica, do Espaço e da Defesa (Co-Promotor)

Data de Início: 2021-05-01

Data de Conclusão: 2023-06-30

Investimento elegível total: 393.089,50 €

Incentivo total: 334.126,07 €

Investimento FO: 241.637,31€

Incentivo FO: 205.391,71 €

Resumo: Projeto dirigido a alunos dos ensinos básico (3ºciclo) secundário e superior, visa promover o ajustamento entre as opções formativas e profissionais dos jovens e as necessidades identificadas nos setores aeroespacial e marítimo, potenciando o aparecimento de respostas inovadoras e empreendedoras aos desafios sociais e societais dos territórios. Inclui a sistematização e divulgação de informação sobre carreiras profissionais na área da economia azul e formações disponíveis, contactos com a indústria e empreendedorismo.

Lista de Atividades:

A1. ATIVIDADES DE INFORMAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO – INFLUENCIAR (alunos do 3º ciclo e do secundário)

A2. ATIVIDADES DE CONTACTO COM A INDÚSTRIA – PREPARAR (alunos do ensino superior)

A3. ATIVIDADES DE DESENVOVLIMENTO DE SOFT SKILLS FACILITADORAS DE APRENDIZAGENS TÉCNICAS PARA A INDÚSTRIA – FACILITAR (alunos do ensino superior)

A4. PROGRAMA DE IDEAÇÃO – EMPREENDER (alunos do ensino superior).

MARLEM

The Blue Economy has the potential to deliver growth and jobs in the coming years, but an adequate supply of blue skills is mandatory. As can be observed in the Commission’s Annual Growth Survey, there is a growing skills gap affecting particular knowledge-intensive sectors, with particular relevance for:

  • Skills mismatch between labor market needs and the output of educational institutions;

  • A lack of communication and cooperation between education and industry to efficiently align supply and demand.

In reply to the Blue Economy Call from the European Commission`s Blue Careers program that aims to accelerate the implementation of the EU Maritime Policy and the sustainable development of the blue economy across Europe, arises MarLEM (Maritime Logistics Engineering and Management) a project to develop a Joint Master course in Maritime Logistics Engineering and Management which:

  • Aims to fill the existing gaps and needs of higher education;

  • Intents to progress beyond the state-of-the-art on the Maritime Education and Training.

MarLEM will launch a cooperation network based on a Knowledge Triangle concept. The Industry will articulate with Academia and with Authorities to establish a better framework for skills development, continuous improvement, and alignment with identified needs.

MarLEM has in its genesis the concept of innovative education and training centered in the methodologies of Project-Based Learning and Work-Based Learning:

  • On the 1st year, each student will be guided on the selection of a project to be developed on the 2nd year;

  • On the 2nd year, students will learn by working on the selected project and applying it to the port-maritime reality.

Expected results and impacts:

  • Clarification of skills gap, and respective proper answer;

  • Entrepreneurial capacity and employability;

  • Transfer and exploitation of knowledge;

  • Communication, pooling/sharing of knowledge and new synergies between Industries, Universities, and Authorities at the EU level.

Relevance to EU policy:

  • Reducing / eliminating the gap between skills;

  • Potential to be widely adopted by Maritime Universities in Europe;

  • Gives a better fulfillment of industry needs and will grant the availability of the “real maritime world” environment to the students.

Since there is in Europe 70 000 km of coastline and more than 1200 commercial seaports across 22 Member States, with growing movement of cargo and passengers, the interest on MarLEM and specifically on the replication of the Master Course and adapting the Industry/University collaboration platform models well the Knowledge Triangle Industry/University/Authorities shows great potential. We strongly believe in MarLEM’s trans-nationality and in its potential to be widely adopted by Maritime Universities in Europe.

O projeto MATES – Maritime Alliance for Fostering the European Blue Economy through a Marine Technology Skilling Strategy tem como objetivo desenvolver uma estratégia sobre competências ligadas à atividade marítima, que tenha em conta os principais fatores de mudança do setor Mar, em particular no âmbito da construção naval e das energias renováveis offshore, que estão ligadas e exigem o desenvolvimento de novas capacidades, num contexto cada vez mais digital, verde e orientado para uma economia baseada no conhecimento.

O projeto, que envolve 17 parceiros de 8 países, é cofinanciado pelo programa Erasmus+ e tem um período de execução de 48 meses.

Programa Erasmus+
Instrumento Sector Skills Alliances (SSA)
Orçamento total 4.9 milhões €
EU Grant 3.999.471 €
Duração Janeiro de 2018 – Dezembro de 2021 (48 meses)

Consórcio:

  • Centro Tecnológico do Mar, CETMAR (ES)
  • University of Strathclyde (UK)
  • Universiteit van Amsterdam (NL)
  • Universiteit Gent (BE)
  • Ethniko Kentro Erevnas Kai Technologikis Anaptyxis (EL)
  • Conselleria de Cultura, Educacion e Ordenacion Universitaria (ES)
  • Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar (PT)
  • Asociacion de Industriales Metalurgicos de Galicia (ES)
  • Aquatera Limited (UK)
  • Indigo Med smpc (EL)
  • Aqualex Multimedia Consortium Company Limited by Guarantee (IE)
  • Aquatt uetp ltd (IE)
  • Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (PT)
  • Cosnav Engineering srl (IT)
  • CT ingenieros aeronauticos de automocion e industriales sl (ES)
  • Foundation wegemt – A European Association of Universities in Marine Technology and Related Sciences (NL)
  • Universidade da Coruna (ES)

Consulte o Website: www.projectmates.eu

Siga o projeto
Twitter: @ErasmusMATES

Consulte a Brochura Informativa

SAFER – Smart Atlantic Seafood Clusters é um projeto que visa melhorar o nível de inovação da fileira do pescado, nomeadamente ao nível dos produtos alimentares marinhos, mediante a adoção de tecnologia e do aumento da cooperação transnacional como resposta aos desafios enfrentados por esta fileira.

Iniciado em outubro de 2017, este projeto terá uma duração de 36 meses, sendo financiado no âmbito do Programa Interreg Espaço Atlântico. A coordenação do SAFER está a cargo do ERNACT – European Regions Network for the Application of Communications Technology.

Financiamento FEDER 1.353.165,39 €
Orçamento total 1.804.220,52 €
Duração 2017-10-02 – 2020-09-30

Consórcio:

European Regions Network for the Application of Communications Technology IE
Údarás na Gaeltachta IE
Letterkenny Institute of Technology IE
Gobierno Regional de Cantabria ES
Conférence des Régions Périphériques Maritimes d’Europe FR
Pole Mer Bretagne Atlantique FR
Derry City and Strabane District Council UK
Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar PT
Foodintech Lda PT

Consulte o website: saferatlantic.eu

Faça o download do Poster A3

Siga o projeto:
Facebook – @interregSAFER
Twitter – @Interreg_SAFER
YouTube – Interreg SAFER project

O projeto SHERPA DO MAR tem como principal objetivo dinamizar a criação e consolidação de novas atividades empresariais intensivas em conhecimento no domínimo marítimo, na área de cooperação Galiza-Norte de Portugal, favorecendo a criação de emprego e o aumento da competitividade empresarial.

O projeto é cofinanciado pelo FEDER ao abrigo do programa de cooperação INTERREG VA Espanha-Portugal (POCTEP) e pretende coordenar os recursos de apoio ao empreendedorismo existentes na área geográfica de cooperação, para promover a criação de uma rede de empreendedorismo de base tecnológica no setor marítimo e, consequentemente, contibuir para melhorar a competitividade das empresas existentes.

Esta iniciativa contará com o apoio das principais universidades e centros de investigação da eurorregião, que promoverão a capitalização das sinergias Universidade-Empresa e Empresa-Universidade, através da transferência de conhecimento.

A par da concertação de ações, o projeto pretende ainda desenvolver um conjunto de iniciativas inovadoras para conseguir uma maior valorização desta plataforma de empreendedorismo.

O SHERPA DO MAR é liderado pela Universidade de Vigo, contando com os parceiros Fórum Oceano, Consorcio Zona Franca de Vigo, Universidade de Santiago de Compostela, Universidade da Coruña, UPTEC, Universidade do Porto, CIIMAR e Axencia Galega de Innovación.

Custo Total: 997.184,82 €
Incentivo FEDER: 747.888,62 €

Período de execução: Maio de 2019 – Dezembro 2021

Mais informação sobre o projeto aqui.

O projeto ValorMar – Valorização integral dos recursos marinhos: potencial, inovação tecnológica e novas aplicações visa desenvolver soluções tecnológicas inovadoras que potenciem a valorização e o uso eficiente dos recursos marinhos através da integração das cadeias de valor, numa lógica de economia circular, articulando: aquacultura, indústria alimentar, biomédica, farmacêutica e cosmética.

O ValorMar tem como objetivo geral a valorização de recursos marinhos, através da investigação, desenvolvimento e demonstração de novos produtos e da melhoria de processos produtivos, propondo soluções inovadoras para a criação de novos produtos alimentares saudáveis, com recurso a tecnologias inovadoras, sustentáveis e eficientes.

O projeto, financiado no âmbito dos Programas Mobilizadores do Portugal 2020 (SI&IDT), teve início em outubro de 2017 e deverá estar concluído em setembro de 2020, contando com a participação de 18 empresas e 13 entidades do sistema de I&D.

Programa de financiamento: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) | Programas Mobilizadores (Aviso 10/SI/2016)

Código do projeto: POCI-01-0247-FEDER-024517

Data de decisão final: 27/06/2018

Duração: 01-10-2017 – 30-09-2020

Investimento total elegível: 8.043.392,62 €
Investimento elegível Fórum Oceano: 82.969,17 €

Apoio financeiro FEDER TOTAL: 5.475.707,39 €
Apoio financeiro FEDER Fórum Oceano: 62.226,88 €

Consórcio: SONAE, Fórum Oceano, CIIMAR, AlgaPlus, A Poveira, Bivalvia, CCMAR, CPC, CVR, CMP, Docapesca, Foodintech, Fourmag, Hidromod, Instituto Politécnico de Leiria, INEGI, iBET, IPMA, IPVC, Navia, Necton, Piscicultura do Vale da Lama, Riasearch, Sorgal, Sparos, SPI, Escola Superior de Biotecnologia da U. Católica, Universidade de Aveiro, Universidade do Minho e Universidade do Porto.

Website: valormar.pt

Flyer