Background Banner Image
Banner Image
Baseado em:
Blue Invest LogoDisclaimer:Toda a informação que se segue baseia-se no BlueInvest Investor Report, que conjuga dados de mercado com resultados de um inquérito aos investidores realizado pela BlueInvest. A BlueInvest é uma iniciativa da Comissão Europeia lançada em 2019 com o objetivo de acelerar novas tecnologias e soluções baseadas nos oceanos para desbloquear a inovação e as oportunidades de investimento na Economia Azul sustentável. É financiada pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA).

BIOTECNOLOGIA AZUL

Definição da fileira

A biotecnologia azul é a aplicação da ciência aos organismos aquáticos, utilizando tecnologia biológica e métodos químicos, para produzir conhecimento, bens e serviços.

Os organismos incluem microrganismos (bactérias, microalgas e fungos), algas, vertebrados (peixes) e invertebrados (por exemplo, ouriços-do-mar, esponjas, moluscos, estrelas-do-mar e medusas) e as aplicações incluem desde a extração de produtos químicos de organismos vivos, até à otimização da produção e processamento do produto químico produzido por estes organismos em produtos derivados do mar, frequentemente para fins comerciais.

Estes produtos podem ser destinados para uso numa gama diversificada de subsectores: cosmética, alimentação, rações, produtos farmacêuticos, energia e biocombustíveis, enzimas, e biopolímeros para embalagens, vestuário, etc.

Estratégia DDC - Digitalizar, Descarbonizar, Circularizar

Se estiver baseada em recursos renováveis, biotecnologia industrial, azul ou de outra forma, pode poupar energia e reduzir as emissões de CO2. Na verdade, estima-se que o sector tem o potencial de mitigar alterações climáticas num equivalente entre 1 e 2,5 biliões de toneladas de CO2 por ano até 2030.

Por exemplo, já existem alguns processos que utilizam as bactérias, micro e macroalgas encontradas nas águas residuais industriais para produzir exo polissacarídeos (EPS), degradáveis polihidroxialcanoatos bioplásticos (PHA) e spirulina para várias aplicações biotecnológicas. Normalmente, as PMEs da biotecnologia azul realizam análises cíclicas para reduzir as emissões de CO2 e utilização de energia. Tais atividades significam que o sector está bem posicionado para reduzir a poluição e os resíduos e pode contribuir para a transição verde de outros sectores.

Serviços Fórum Oceano para a fileira

Desenvolvimento do negócio e internacionalização: Serviços de market Intelligence; organização de missões empresariais e matchmaking; apoio a iniciativas de investimento; criação de programas de empreendedorismo ESG e de aceleração empresarial; apoio à internacionalização do negócio.

Aceleração empresarial, empreendedorismo, digitalização e inovação ESG: implementação de projetos europeus e extra-europeus focados em ecossistemas e redes de inovação; serviços de apoio à criação de modelos de negócio ESG; serviços de avaliação de impacto ESG de empresas e tecnologias; Apoio ao financiamento empresarial; Apoio ao acesso de infraestruturas de teste de tecnologias, produtos e serviços ESG.

Formação, educação e literacia: Criação de soluções de formação técnica e superior; Desenvolvimento de iniciativas de literacia azul ligada ao empreendedorismo jovem ESG e ao conhecimento das profissões da economia azul ESG.

Organização de eventos e de ações comunicação da economia azul ESG: Disseminar conhecimento e boas práticas, fomentar a colaboração entre stakeholders e destacar oportunidades emergentes na economia azul ESG.

Estudos estratégicos e política pública: Realização de estudos estratégicos para definição de estratégias municipais, regionais e nacionais de economia azul.

Cadeia de valor

Value Chain

Principais inovações e tecnologias

Inovação

Descrição

Proposta de valor

FotobioreactoresSistemas de cultivo concebidos para fazer crescer organismos fotoautotróficos, utilizando fontes de luz artificial ou luz solar para facilitar a fotossíntese. Os fotobioreactores (PBRs) são utilizados para cultivar micro e macroalgas, bactérias, assim como alguns musgos.Em comparação com sistemas abertos, os PBRs podem replicar melhor as condições de cultivo, reduzir o risco de contaminação, diminuir o CO2, as perdas de nutrientes e ocupar uma área menor.
Biorefinaria marinhaCriação de múltiplos produtos de alto valor da biomassa marinha, rica em componentes benéficos, incluindo proteínas, hidratos de carbono, lípidos, pequenas moléculas, minerais e os seus derivados.A biorefinaria marinha permite a produção de ingredientes de entrada para todas as indústrias dependentes da biotecnologia azul de organismos marinhos e desperdício, ajudando assim a maximizar a produtividade e a eficácia das aplicações.
Aplicações enzima marinhaDesenvolvimento de novas aplicações para enzimas de origem marinha (proteínas que ajudam a acelerar o metabolismo e as reações químicas) em várias indústrias dependentes da biotecnologia, incluindo a alimentar, produtos químicos industriais, pesticidas, cosméticos e nutracêuticos.As enzimas marinhas podem ser produzidas em larga escala e com custo inferior aos químicos catalizadores, mas têm um efeito semelhante ou ainda mais forte. As enzimas também são mais eco-friendly e, para os alimentos e rações, podem ser mais saudáveis do que outras alternativas.
Nutrientes & suplementos baseados em microalgasUma fonte de proteínas de origem vegetal que utiliza microalgas (microrganismos fotossintéticos que absorvem CO2) para gerar proteínas, hidratos de carbono, lípidos, minerais, vitaminas, polifenóis, flavonoides e carotenoides. Além disso, as microalgas (bem como outros organismos marinhos) apresentam novas utilizações para nutracêuticos e suplementos alimentares.As microalgas são ricas em proteínas e podem ser produzidas em sistemas de cultivo contidos em água rasa. O potencial de produção é de 22-44 toneladas de proteína por hectare. Oferecem uma fonte especialmente boa de proteína para vegetarianos e veganos. O potencial uso para suplementos também é extenso (por exemplo, proteínas, Ómega-3...).
Fertilizantes & pesticidas a partir de organismos marinhosFertilizantes orgânicos e pesticidas criados a partir de organismos marinhos (por exemplo, algas marinhas, biomassa de ervas marinhas e medusas) para utilização em uso agrícola.Além de serem eficazes controladores de pragas, os pesticidas e fertilizantes orgânicos são muito menos prejudiciais para o ambiente. Os fertilizantes baseados em elementos marinhos são particularmente ricos em minerais.
Biocombustíveis de recursos marinhosBiocombustíveis desenvolvidos a partir de biomassa marinha (por exemplo, plantas aquáticas, algas ou biomassa animal) e resíduos marinhos (por exemplo, resíduos oceânicos plásticos). A investigação centra-se particularmente em: fórmulas de biocombustível para aumentar a eficiência do processo de produção, consumo de combustível, redução de custos e minimizar o impacto ambiental. Alguns dos biocombustíveis comuns são o metanol, o etanol, metano e butanol.Os biocombustíveis podem servir como alternativas aos combustíveis fósseis, que são simultaneamente finitos e voláteis em termos de preços. Os biocombustíveis também geram menos poluição.
Bioplásticos produzidos a partir de, ou com, recursos marinhosMateriais semelhantes ao plástico que podem ser produzidos a partir de materiais biológicos (como milho, ou, neste caso, organismos marinhos) ou através de fermentação. A produção de bioplásticos também incorpora novas técnicas de reciclagem, tais como a reciclagem enzimática.Os biocombustíveis podem servir como alternativas aos combustíveis fósseis, que são simultaneamente finitos e voláteis em termos de preços. Os biocombustíveis também geram menos poluição.
Medicamentos contra o cancro e antibióticos de organismos marinhosAnálise e utilização de organismos marinhos, tais como algas, invertebrados, bactérias, fungos e outros organismos aquáticos para isolar os bioativos compostos e produzir novos fármacos.Os medicamentos de origem marinha oferecem tratamentos inovadores e eficazes para doenças que são atualmente incuráveis e frequentemente letais. Além disso, os fungos marinhos provaram ser uma excelente fonte de compostos bioativos para uso antibiótico.
Vacinas e adjuvantes de vacinas de origem marinhaNovas vacinas, tanto para humanos como para animais, derivadas de organismos do mar ou que utilizam organismos marinhos como adjuvantes para aumentar a resposta imune.As doenças sem tratamento atual conhecido, poderiam ser evitadas através da utilização de organismos marinhos nas vacinas. A segurança e eficiência da vacina também pode ser aumentada através da utilização de adjuvantes marinhos.
Cosméticos com base marinhaUtilização de recursos marinhos de origem natural compostos para desenvolver produtos cosméticos como cremes.Os organismos marinhos podem conter organismos naturais compostos que possuem hidratantes, antioxidantes, propriedades antienvelhecimento ou de proteção UV. Também crescem mais rapidamente que as plantas e são mais fáceis de manusear, cultivar e escalar, uma vez que a produção não depende das condições ambientais.
Background Associates Image

Associados Fórum Oceano - Fileira Biotecnologia Azul

Dados de Mercado da Biotecnologia Azul

Blue Economy Barometer

Plataforma digital que consolida dados de diferentes subsectores da indústria da Economia Azul e compara vários indicadores de diferentes países.

Hub Azul Dealroom

A plataforma digital para a internacionalização global da Economia Azul em Portugal, dinamizada pelo Fórum Oceano, para um ecossistema global que liga inovadores azuis a investidores.

Euronext Lisbon

A Euronext Lisbon é uma bolsa de valores situada em Lisboa. Faz parte da bolsa pan-europeia Euronext. O índice mais famoso é o PSI-20.

Blue Invest

Iniciativa da Comissão Europeia com o objetivo de acelerar novas tecnologias e soluções baseadas nos oceanos para desbloquear a inovação e as oportunidades de investimento na Economia Azul sustentável.

Footer Background Image

O Fórum Oceano é a entidade gestora do Cluster do Mar Português, certificada e reconhecida pelo Ministério da Economia e do Mar, Ministério da Defesa Nacional e pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas.


Sede
UPTEC Mar, sala C2, Av. da Liberdade S/N 4450-718 Leça da Palmeira – Portugal
+351 220 120 764
Delegação
Rua das Trinas, nº. 49 – Sala 206
1249-093 Lisboa – Portugal


© 2024 Fórum Oceano. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Yacooba Labs